Pasteurização de substratos inertes: Técnica Bucket Tek no cultivo de cogumelos

 Em Artigos Enteógenos, Dicas de Cultivo

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o substrato bulk, vamos dar uma conferida em uma metodologia de pasteurização de substratos que é extremamente fácil, sendo ela indicada para os estudantes que estão com a intenção de mexer pela primeira vez com substrato bulk.

A pasteurização de substratos é algo diferente da esterilização. Na pasteurização não são todos os microrganismos que são eliminados, como acontece na esterilização. Aqui, queremos apenas deixar o substrato mais limpo e com uma carga microbiana mais reduzida. Como trabalharemos posteriormente com esse substrato em um ambiente aberto, a pasteurização se torna mais interessante do que a esterilização por que ao manter uma mínima carga microbiana no substrato, os contaminantes encontram ali outros microrganismos competidores (mas que não são contaminantes para nosso substrato) que não vão deixá-los colonizar o substrato tão facilmente. Então vamos pasteurizar o substrato em vez de esterilizar. Não precise ter medo, basta seguir a metodologia e tomar os devidos cuidados com a assepsia do local onde o procedimento será feito.

 

Como fazer a pasteurização de substratos para cultivo de cogumelos?

 

Para realizar a pasteurização de substratos bucket tek, você vai precisar de algum recipiente que contenha uma tampa. O mais utilizado, que contempla o nome da técnica, são baldes com tampa. A metodologia consiste em simplesmente colocar a quantidade de substrato desejada dentro de um recipiente, adicionar água fervendo, misturar bem, fechar a tampa e deixar descansar. Muito fácil, não?

Vamos ver o passo a passo: 

  1. Coloque todo o substrato em um balde com tampa. Caso você for fazer muito pouco substrato para um balde, você pode optar por fazer esse procedimento em qualquer outro recipiente com tampa, como por exemplo, alguma tupperware ou uma panela previamente limpa, é claro.
  2. Para cada 1L de substrato seco que irá ser pasteurizado, ferva a quantidade de água necessária para atingir a capacidade de campo.
  3. Ao chegar no ponto de fervura forte, segura ali por 1 minuto e então desligue o fogo.
  4. Espalhe a água no substrato dentro do recipiente.
  5. Com alguma colher de pau (ou qualquer outra) previamente limpa, mexa bem os ingredientes, mas sem demorar muito, pois queremos que o substrato fique o mínimo possível exposto ao ar e perdendo caloria.
  6. Após mexer bem, feche a tampa e deixe o substrato esfriar naturalmente.
  7. Quanto maior a quantidade de substrato utilizada, mais demorado será o resfriamento.
  8. Após resfriado, o substrato está pronto para uso.

 

Dica para pasteurização de substratos para cultivo de cogumelos

 

O único cuidado que vale a pena você se atentar é que, antes de realizar o procedimento, você separe um pouco do substrato que você vai utilizar e defina quanto de água é preciso para deixar 1 litro do seu substrato na capacidade de campo. Para isso, pegue 1 L do seu substrato, adicione 400 ml de água e misture bem. Veja então se está acima da capacidade de campo ou abaixo, e assim, faça os ajustes. Se está muito molhado você sabe que precisa ser menos água, e se estiver muito seco você já sabe que o substrato aceita um pouco mais de água. Vá adicionando de pouco em pouco até achar o ponto. Fazendo isso você já sabe exatamente o quanto de água ferver para cada litro de substrato que será pasteurizado. Não é possível colocar uma receita fixa de X de água para X de substrato porque os substratos sempre mudam, e consequentemente, a capacidade de reter água. Por exemplo, se você utilizar um substrato 50% farelo de coco e 50% vermiculita, vai ser encontrado uma capacidade de campo diferente de um substrato 100% vermiculita, ou 100% fibra de coco; isso que ainda existem diferentes granulometrias de vermiculita, cada uma com uma capacidade de retenção de água. Por isso, sempre teste qual o volume de água ideal para 1 L de seu substrato que será utilizado. Fazendo o teste uma vez e utilizando sempre o mesmo substrato você já terá a medida exata. Mas podemos colocar 400 ml de água por litro de substrato como um valor médio.

Showing 4 comments
  • Danilo
    Responder

    Na vdd tenho uma autoclave m, como seria pra fazer a esterilização do substrato do psilocybe Cubensis?

    • Maria Joana
      Responder

      Quanto a esterilização em autoclave do substrato pra cubensis, o indicado é que você apenas faça a esterilização em dois casos: (1) se você for realizar o Bulk em frente a uma câmara de fluxo laminar ou (2) se você estiver utilizando um substrato inerte, ou seja, sem nutrientes. Esterilizar um substrato nutritivo e inocular ele sem no ambiente estéril que o fluxo laminar promove aumento muito as chances de contaminação. Para utilizar um substrato nutritivo sem fluxo laminar, o ideal é proceder com a pasteurização. Este artigo é voltado para a pasteurização de substratos inertes, então a técnica aqui citada não é recomendada para substratos nutritivos. Caso queira esterilizar substrato de cubensis na autoclave, o tempo vai variar conforme o volume do recipiente que contém o substrato, mas o período de 1 h 30 a 2 h pode ser tomado como ponto de partida e ajustado caso necessário.

  • Juliano A Motta
    Responder

    Uma pergunta, é o que faz com a água que fica no susbtrato, ele não fica muito molhado para fazer a inoculação e desenvolvimento futuro do micélio?

    • Maria Joana
      Responder

      Não amigo. É preciso derramar a água fervendo na quantidade exata para chegar até a capacidade de campo do substrato que estais usando. Assim o substrato fica com o nível ótimo de umidade, sem excessos, e pode receber sua semente / spawn tranquilamente. Mas para isso, você deve saber antes de realizar o procedimento quantos mL de água é preciso para deixar cada L de seu substrato na capacidade de campo.

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search