Planta mãe: como escolher, manter e ter sucesso na clonagem

 Em Dicas de Cultivo

Para fazer clones você precisa de uma planta mãe, que é de onde será feito o corte dos galhos que darão origem aos clones, plantas idênticas geneticamente à planta mãe, por isso o nome.

Como escolher a planta que virá a ser a mãe dos clones?

Antes de começar você deve selecionar bem a genética que quer perpetuar, que seja de acordo com seus objetivos no cultivo, tanto em termos de produtividade como em qualidade, as plantas que darão origem aos clones devem ser as mais dentro do padrão que seu cultivo almeja, geralmente oriundas de sementes, mas podem ser clones também.

Mantendo uma planta mãe em estado vegetativo eterno

Feita a escolha você deve colocar as plantas que serão as mães em um ciclo vegetativo de pelo menos 18 horas de luz por 6 de escuro, isso fará com que elas nunca entrem em floração, dando cada vez mais galhos que poderão ser transformados em clones.  Deve dar os nutrientes necessários para a fase vegetativa, incluir também micro organismos benéficos às raízes, que são o ponto chave do sucesso na manutenção delas. Uma planta mãe saudável deve ter raízes fortes o suficiente para fornecer uma boa quantidade de nutrientes, que fará com que a planta mãe vá suportar os cortes e continuar crescendo com saúde. Um bom recipiente para plantas mãe são os vasos air pot, que por permitirem um desenvolvimento sem igual das raízes, dão mais vigor e longevidade às plantas.

Agora que você já tem sua planta mãe se desenvolvendo, quando se deve começar a tirar os clones?

Bem, de início você deve descartar os galhos da parte de baixo, são finos e muito frágeis para serem bons cortes, prefira os galhos mais de cima, geralmente com 3 a 4 meses de vegetativo já dá para começar a cortar, pode ser um corte apical e depois cortes laterais, a cada ápice cortado surgirão dois novos ápices, sua planta vai bifurcando e se tornando quase um arbusto, mantenha a planta mãe de um tamanho favorável ao trabalho a ser realizado, não deixe “espichar”. Realize os cortes com pelo menos dois nós em cada um e proceda à clonagem de acordo com a sua metodologia adotada, siga o calendário lunar para obter mais sucesso no processo!

Quais os cuidados a ter com a planta mãe a cada vez que forem tirados clones?

A cada vez que forem retirados cortes da planta mãe, recomenda-se a adição de micorrizas, que são fungos e bactérias que fortalecem as raízes fazendo com que absorvam mais nutrientes e deem mais saúde à planta que foi recém-agredida com os cortes das pontas dos seus galhos.

Se a genética for boa e os cuidados forem corretos, você pode ter sua planta mãe produzindo clones por muito tempo. Lembre-se sempre de deixar que ela se recupere antes de cortar novamente e fique atento às pragas e doenças que podem surgir, mantenha sua planta mãe em um ambiente só dela, não misture com os clones na fase vegetativa, em ambiente isolado o controle é maior e fica menos arriscado dela ser atacada por pragas. Caso aconteça proceda ao tratamento adequado e descarte quaisquer partes afetadas, não tire clones durante o tratamento.

Dica do grower: Faça uma poda apical no ápice principal quando a muda estiver no terceiro nó, se você trabalhar a planta desde aí, vai ter uma quantidade grande de pontas que serão ótimos clones mais na frente!

Showing 3 comments
  • Marcio
    Responder

    Boa tenho uma dúvida tirat clone do clone ds certo ?

    • Maria Joana
      Responder

      No máximo clone do clone, pois a partir de terceira geração já perde bastante qualidade!

    • Maria Joana
      Responder

      Da sim amigo, mas a cada geração de clone do clone a planta vai degradando a genética, por isso só faça isso uma vez.

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search