Aditivos para Cogumelos Mágicos, impulsione seu grow

 Em Artigos Enteógenos, Dicas de Cultivo

Continuando a série sobre substrato bulk, veremos agora detalhadamente as características dos possíveis aditivos para cogumelos mágicos para a formulação do nosso bulk final.

  • Borra de café
  1. A borra de café é um comum aditivo utilizado na formulação do substrato bulk. Atua como uma fonte de N e celulose para o substrato, e pode ser facilmente encontrado em maiores quantidades nas cafeterias da cidade. Utilizar sempre a borra seca, sem nada de água, para que o volume exato seja adicionado. Para armazenar a borra de café SEMPRE a seque muito bem antes. Para isso, pode se utilizar um forno sem fechar a tampa do mesmo para não torrar a borra. Caso armazenada úmida a contaminação será inevitável, e você não quer ter um hotel de contaminantes no local onde você cultiva seus cogumelos.
  2. Nunca utilize pó de café puro pois seu valor nutricional é mais alto e tornará o substrato excessivamente rico, facilitando o desenvolvimento de contaminantes.
  3. Máximo 5% do volume total do substrato base seco.

 

  • Cama de frango
  1. Para forrar o piso do local de onde cultiva-se frango, é utilizado alguma fonte de material lignocelulótico (serragem, maravalha, feno…). Ao longo do tempo isso se mistura e se decompõe junto com as fezes e urina dos frangos, resultando em um material orgânico conhecido por cama de frango. Com bons níveis de N e K em sua composição, a cama de frango deve ser utilizada corretamente dentro dos níveis estipulados ao longo do tempo pela tentativa e erro dos cultivadores. Assim como o esterco, a cama de frango não deve apresentar odores fortes caso for utilizada para o bulk, caso contrário, vai afetar o desenvolvimento do micélio do nosso fungo por conta do altíssimo teor de amônia ali presente.
  2. A cama de frango é um material muito mais rico nutricionalmente do que o esterco de gados e bovinos, por isso, nunca deve ser utilizada como substrato base e sempre como um aditivo.
  3. Máximo 5% do volume total do substrato base seco.

 

  1. Um dos aditivos mais utilizados no cultivo de cogumelos e também de baixo custo é o gesso, que atua como ótima fonte de cálcio e enxofre. Possui em média 16% do seu teor em Ca e 13% em S, sendo um ótimo aliado ao desenvolvimento do micélio.
  2. É um insumo considerado subproduto da fabricação de fertilizantes agrícolas fosfóricos.
  3. O gesso não possui componentes químicos capazes de agir como agente neutralizante da acidez, entretanto, algumas pessoas costumam confundir o gesso como um corretor do pH. Fato esse já desconstruído por diferentes experimentos científicos na área das ciências do solo. Apesar de não afetar diretamente a acidez do substrato, o gesso ajuda como agente tamponante na flutuação do pH que acontece por conta dos metabólitos produzidos do próprio micélio do fungo de nosso interesse ao longo do seu desenvolvimento.
  4. Máximo 5% do volume total do substrato base seco.

 

  1. Material encontrado abundantemente em agropecuárias, o calcário é um aditivo regulador do pH do substrato. Sua composição química possibilita que quando adicionado em um substrato úmido, o mesmo reaja e libere hidroxilas (OH-) no meio, neutralizando os íons H+, que causam a acidez. O calcário por não ser tão solúvel, age lentamente na correção do pH, sendo seus efeitos benéficos mais voltados para o flush 2 em diante.
  2. Além de ser utilizado como regulador do pH, é também fonte de Ca para o micélio.
  3. Máximo de 3% do peso seco do substrato base.

 

É muito importante destacar aqui a importância do balanço desses componentes que foi mostrado no artigo anterior, pois, tanto o excesso quanto a falta de algum destes fatores pode afetar alguma parte do processo; alguns em pontos mais importantes e outros em menos. Por exemplo:

 

  • Um bulk pouco poroso e aerado vai afetar o ótimo desenvolvimento do micélio pois será um meio mais propenso à compactação, afetando assim o bom desenvolvimento do nosso fungo de interesse.
  • O excesso nutricional desenvolverá um substrato muito rico e favorecerá assim o desenvolvimento de contaminantes no período de colonização do substrato. Como já dito anteriormente, excesso de N provindo do uso de esterco ou cama de frango não curtidos podem inclusive afetar negativamente o desenvolvimento do nosso micélio.
  • Um substrato cuja constituição apresenta pouca capacidade de reter água, afetará o rendimento das colheitas por apresentar pouco do principal componente dos cogumelos; lembre-se que estamos falando de frutos constituídos 90% por água.

 

Deve ficar claro aqui que em casos em que esse balanço do substrato tenda para porosidade e retenção de água, como por exemplo ao utilizar apenas: vermiculita, fibra de coco e palhas, sozinhas ou em conjunto e sem nenhum aditivo nutritivo, cogumelos serão sim desenvolvidos e será obtido sucesso no cultivo, podendo se alcançar ótimos rendimentos com apenas estes substratos. Entretanto, estamos falando aqui do substrato ideal, cujo todas as demandas do micélio são atendidas, e sem algum componente quimicamente nutritivo, teremos a parte química do nosso produto final não tão refinada quanto poderíamos ter.

No próximo artigo, mostraremos algumas receitas de substrato bulk, e também como observar o ponto de umidade ótima do substrato. Um bom cultivo a todos!!

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search